segunda-feira, 5 de novembro de 2007

O Homem Contemporâneo vive algemado a um relógio de pulso

O Homem há muitos anos atrás já usava o relógio, não a um relogio de pulso ou de parede, mas o sol era o relógio dos homens.
Com o passar dos anos o homem foi se modernizando e junto com ele o relógio foi se modificando.
As pessoas sem se darem conta foram tornando-se escravos do relógio, esse aparelho pode controlar a vida humana porque hoje em dia as pessoas têm horário para tudo. Veja exemplos: Para ir ao serviço, igreja, médico, escola, reuniões, etc.
O relógio, às vezes, nos deixa com uma certa raiva porque ele nunca para, para nos dar tempo, às vezes acordamos tarde e queremos arrumar toda a casa antes de sair, mas o relógio nunca para, para nos dar tempo de arrumar a casa.
Não vamos só criticar o relógio porque quando queremos ver algum programa na televisão e sabemos que ele tem uma certa hora para começar toda hora olhamos para o relógio esperando que a hora chegue e quando paramos com a nossa ansiedade a hora chega e ficamos felizes de ver o que gostamos.
Não adianta nós tentarmos parar de usar o relógio porque sem ele perderíamos a noção do tempo e aí começaríamos a depender do relógio dos outros.
Por mais que você queira parar o tempo com o seu relógio, saiba que tem vários relógios no mundo inteiro que sempre estarão funcionando e deixando o tempo passar.

Por: Deise Menezes Santos

Um comentário:

Julio Cesar disse...

Muito legal a reflexão acerca do relógio. Infelizmento dependemos dele para organizarmos nosso tempo. E como disse Cazuza: "O tempo não para".

Renato.